Petróleo: Ministro angolano pede cautela.

Tal como Mercados Africanos noticiou, os preços futuros do petróleo bruto Brent – a referência para países como Angola, Nigéria, Gabão, Guiné Equatorial – atingiram, em Londres, a 7 de Março de 2022, 130,89 dólares por barril, o preço mais alto em 14 anos que se tinha fixado a 22 de Julho de 2008.

Com as sanções económicas e financeiras, há menos petróleo russo no mercado global e até agora a OPEP+ do qual faz parte a Rússia não indicaram que iriam aumentar a produção para minimizar o fornecimento de crude a nível mundial e assim evitar a subida vertiginosa do petróleo e dos derivados, como a gasolina e o gasóleo.

Neste contexto que parece para muito produtores de petróleo de uma certa euforia, o Jornal de Angola, noticiou que a situação atual do preço alto do barril de petróleo, registado nos últimos dias, é negativa e não positiva, segundo o ministro dos Recursos Minerais, Petróleo e Gás, Diamantino Azevedo.

Ainda segundo o quotidiano angolano, o ministro Diamantino Azevedo, explicou que não se deve agir apenas em função dos aumentos no preço do petróleo, já que o país tem um programa de atração de investimento para resíduos de hidrocarbonetos, estabelecido no Plano de Desenvolvimento Nacional (PDN) sobre o sector de petróleo e gás.

A atração de investimento é constante e não baseada apenas em momentos de aumento de preço, porque o preço na indústria de petróleo é volátil.

Quanto às receitas petrolíferas, avançou Diamantino Azevedo, é necessário que se tenha cautela com o aumento de preço, por ser uma subida baseada no processo geral de oferta e procura.

“Simplesmente dependente da procura e a oferta, e de variável exógena ao binómio de procura e oferta”.

Realçou Diamantino Azevedo, apresentando que os investimentos na indústria de hidrocarbonetos não são feitos em função do aumento ou descida do preço do petróleo, porque há sempre uma previsão de investimentos.

“Temos feito melhorias na legislação de forma a torná-la mais atrativa e flexível, para usar princípios em que consigamos introduzir no país, em menos tempo, novas tecnologias”.

“Tecnologias necessárias para continuarmos a tornar sustentável a indústria do petróleo e do gás, através de novos investimentos na exploração, no desenvolvimento, na produção, refinação e petroquímica”, assegurou.

O ministro destacou que o ano está no início e os cidadãos não devem precipitar-se. Devem sim focar-se no Orçamento Geral do Estado (OGE), que estabelece uma previsão de preço e de produção.

Um aviso importante e fundamental que serve não só para Angola, mas para todos os países africanos exportadores de petróleo.

 

O que achas deste aviso do ministro angolano? E que pensas do aumento dos preços do gasóleo e da gasolina? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

Imagem: © 2016 World Economic Forum
close

VAMOS MANTER-NOS EM CONTACTO!

Gostaríamos de lhe enviar as nossas últimas notícias e ofertas 😎

Não enviamos spam! Leia a nossa política de privacidade para mais informações.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.