A Procuradoria-Geral da República de Moçambique anunciou que o antigo ministro das Finanças foi acusado de estar envolvido no escândalo das dívidas ocultas, que já levou três antigos banqueiros do Credit Suisse a darem-se como culpados num tribunal norte-americano.

Manuel Chang, que está detido há quase dois anos na África do Sul, é acusado de vários crimes, incluindo corrupção e abuso de poder, de acordo com a PGR moçambicana, que desde março que pede a extradição do antigo governante, mas que só agora apresentou uma acusação formal na Justiça.

A economia de Moçambique foi fortemente abalada pelo escândalo das dívidas ocultas que surgiu em 2016, quando o Wall Street Journal noticiou que havia um empréstimo contraído por uma empresa pública moçambicana, mas que não tinha sido divulgado nem ao Parlamento nem aos credores e doadores internacionais.

A crise financeira e económica que se seguiu atirou o país para um Incumprimento face aos títulos de dívida soberana e Moçambique viu-se arredado do financiamento internacional por parte dos doadores, nomeadamente o Fundo Monetário Internacional.

 

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.