PR de Cabo Verde quer África sentada no CS da ONU.

O PR de Cabo Verde, José Maria Neves, em nota no site da presidência de Cabo Verde, lida por Mercados Africanos, defende um lugar permanente para países africanos e Cabo Verde como membro não permanente no Conselho de Segurança da ONU.

No quadro da Conferência inaugural de Política Externa de Cabo Verde, sob o signo “Desafios da diplomacia cabo-verdiana face à Pandemia da COVID-19” José Maria Pereira Neves protagonizou nesta segunda-feira, 17 de Janeiro de 2022, uma ampla reflexão sobre a diplomacia externa de Cabo Verde e defendeu veemente uma reforma do Conselho de Segurança das Nações Unidas, com uma posição de membro permanente para países africanos.

“O nosso continente dispõe de recursos, talentos e imaginação para ser um dos mais importantes atores políticos e económicos deste Século XXI”, reiterou ele.

Neves desafiou também a diplomacia de Cabo Verde a posicionar-se como membro não permanente naquele Conselho, “30 anos após” o nosso país ter merecido esta distinção”, sublinhou ele.

O Chefe de Estado considerou ser “essencial a definição de uma estratégia de colocação de quadros cabo-verdianos nas diferentes Organizações Internacionais e Regionais em que Cabo Verde participa”.

Tal como tem vindo a afirmar, mesmo antes da sua eleição o presidente cabo-verdiano chamou a atenção de que:

“há que acelerar o passo no plano da integração regional e da inserção nas dinâmicas continentais, defendendo as nossas especificidades e necessidades particulares, enquanto Pequeno Estado Insular”.

E acrescentou que:

“as estratégias de desenvolvimento devem estar inseridas numa política de cooperação intra-africana, já perspetivando, no horizonte pós-pandemia, uma mais rápida retoma socioeconómica”.

O dirigente insular não deixou de frisar que “a Zona de Livre Comércio Continental Africana é um grande ganho, devendo todas as suas potencialidades ser exploradas, enquanto um instrumento potenciador do desenvolvimento que queremos.”

A terminar e tal como já o vem fazendo, Neves afirmou que a crise global relacionada com a pandemia representa “igualmente oportunidade para o continente africano agir no sentido de produzir vacinas e medicamentos para fazer face a esta e a outras pandemias, dando resposta à vergonhosa situação que é a da desigualdade na distribuição e no acesso às vacinas”.

O subsecretário-geral das Nações Unidas e Alto Representante para os Países Menos Avançados, Enclaves e Pequenos Estados Insulares em Desenvolvimento, Cortenay Ratray, e o presidente da Aliança Global para as Vacinas, José Manuel Durão Barroso, participaram por videoconferência.

 

O que achas deste discurso do presidente de Cabo Verde? Concordas com ele? Queremos a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”

 

Ver Também:

PR de Cabo Verde: repensar o financiamento de África.

PR eleito de Cabo Verde visita Gana: “África será a prioridade da política externa”

José Maria Neves eleito Presidente da República de Cabo Verde

close
pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.