Prémio Pritzker fica na mão de um africano.

O prémio Pritzker, considerado o Nobel da arquitetura e a mais alta distinção do mundo no ramo, foi entregue, nesta terça-feira, 15 de Março 2022, ao arquiteto do Burquina Fasso Diebedo Francis Kéré, anunciaram os organizadores, o que faz de Kéré o primeiro arquiteto africano negro a receber este prémio tão cobiçado no mundo da arquitetura.

Conhecido por construir escolas, centros de saúde, habitações, edifícios e espaços públicos em muitos países africanos, entre eles Benim, Burquina Fasso, Mali, Togo, Quénia, Moçambique e Sudão.

“É tanto um arquiteto como um servidor, pois melhora a vida e as experiências de inúmeros cidadãos numa região do mundo, às vezes, esquecida”.

Segundo os organizadores, Kéré foi premiado pelos seus desenhos “pioneiros” que são “sustentáveis para a Terra e para os seus habitantes em terrenos de extrema escassez”, disse Tom Pritzker, presidente da Hyatt Foundation que patrocina o evento.

O texto que explica as razões que levaram este arquiteto africano a vencer o prémio, acrescenta que Kéré “empodera e transforma as comunidades por meio da arquitetura”, desenhando edifícios “onde os recursos são frágeis e a colaboração é vital”.

“Por meio do seu compromisso com a justiça social e o uso inteligente de materiais locais para conectar-se e responder ao clima natural, trabalha em países marginalizados cheios de limitações e adversidades, onde a arquitetura e a infraestrutura estão ausentes”, segundo os organizadores.

Assembleia Nacional do Benim
Assembleia Nacional do Benim

Kéré foi elogiado por um projeto para uma escola primária em Burquina Fasso e realizou exposições individuais nos museus de Munique e Filadélfia, para alem de ter sido um dos arquitetos que trabalhou no Museu Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho de Genebra.

Em 2017, Kéré consagrou-se como o primeiro arquiteto africano a desenhar um painel temporário no Hyde Park de Londres, uma prestigiosa tarefa que um arquiteto de fama mundial assina a cada ano.

Kéré – o 51º arquiteto a receber esta distinção – de 56 anos, nasceu em Gando, em Burquina Fasso  ̶  mas também tem nacionalidade alemã  ̶   e foi o primeiro da família a frequentar a escola, em salas sem ventilação ou iluminação adequada e a partir dessa experiencia de infância passou a defender o direito das crianças a salas de aulas confortáveis.

Em 2001, inaugurou o seu primeiro edifício, uma escola secundária na sua cidade natal, erguida com a ajuda dos moradores da aldeia.

 

O que achas do Prémio Pritzker? Foi bem entregue? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

 

Ver Também:

Njinga Mbande a N’gola Kiluanje, do mito à realidade

Imagem: © Kéré Architecture
close

VAMOS MANTER-NOS EM CONTACTO!

Gostaríamos de lhe enviar as nossas últimas notícias e ofertas 😎

Não enviamos spam! Leia a nossa política de privacidade para mais informações.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.