Quénia identifica áreas de investimento em Angola.

O Governo do Quénia está a identificar, em Malanje, possíveis áreas de investimento nos domínios da agricultura, cultura, turismo e comércio, no quadro do reforço das relações de cooperação bilateral existentes entre os dois Estados, segundo noticia do Jornal de Angola.

O ministro chefe de missão adjunto da embaixada da República do Quénia em Angola, Haggai Onguka, manifestou, nesta terça-feira, 16 novembro 2021, na Província de Malange, o interesse dos empresários do seu país em investir na agropecuária, saúde e educação.

O representante do Quénia referiu, ainda, que um dos maiores objetivos da sua visita, era fazer surgir oportunidades de negócios entre ambas as partes, uma vez que Angola possui grandes potencialidades e o Quénia regista um crescimento económico considerável, tendo em conta os elevados investimentos que se registam nos últimos anos.

“Angola pode beneficiar de diversas formas, visto que possui um ambiente macroeconómico estável, com acesso preferencial ao mercado e por dispor de um potencial centro de distribuição comercial a nível da África Oriental e Ocidental”, considerou ele.

Haggai Onguka manifestou essa pretensão durante o encontro que manteve com a classe empresarial local, fazendo referência que os dois países já cooperam há mais de 40 anos e, com isso, pretende-se fortificar as relações no sector económico e comercial, com vista a obter benefícios mútuos, contribuir na melhoria do fornecimento de serviços e da vida das populações.

O seu país, disse o diplomata, possui uma companhia que protege todos os investidores estrangeiros, pois, a primeira pergunta que se coloca pode estar relacionada à questão de segurança dos negócios, daí que existe já um programa que aborda, igualmente, os aspetos que têm a ver com os direitos das pessoas e das instituições, fatores essenciais para a promoção do investimento entre Estados.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.