Quénia: No Dia Nacional, eletricidade baixou 15%.

Para além do défice de energia, o acesso à eletricidade a preços competitivos é um dos obstáculos à industrialização das economias africanas.

Para apoiar o desenvolvimento de seu país, o presidente queniano prometeu em setembro uma redução de 33% no custo da energia tal como Mercados Africanos tinha noticiado.

Os consumidores quenianos beneficiarão com uma redução de 15% na tarifa de eletricidade fornecida pelo Estado a partir deste mês de dezembro 2021.

Foi o anúncio feito neste domingo, 12 de dezembro 2021, pelo presidente Uhuru Kenyatta, no seu discurso no Dia Nacional (Dia de Jamhuri).

De acordo com o dirigente, para que a redução seja efetiva e benéfica será necessário tapar as fugas na rede e intensificar o combate às conexões ilegais.

O Ministério da Energia também abriu discussões com produtores independentes do país para compra de energia elétrica a um custo mais competitivo, a fim de alcançar uma redução adicional de 15%.

Espera-se que esse segundo corte nas taxas se reflita nas faturas até ao final do primeiro trimestre de 2022.

“Exorto os produtores de energia a mostrar boa vontade ao procurarmos fazer do nosso setor de energia um maior catalisador para nosso desenvolvimento nacional”, concluiu Kenyatta.

De referir que estes anúncios cumprem uma promessa feita pelo Presidente da República no passado mês de Setembro, após ter recebido o relatório de um grupo de trabalho sobre a compra de energia elétrica.

Embora a redução atual seja menos generosa do que os 33% prometidos em setembro 2021, a meta do governo de alcançar o acesso universal à energia de baixo custo para a população continua relevante.

Como um lembrete, o quilowatt-hora custa atualmente 24 xelins quenianos (0,21 do dólar).

Recorde-se que esse grupo de trabalho a quem se deve esta redução nos preços assumiu a liderança na formulação e execução de contratos de compra de energia (PPAs) para o plano de desenvolvimento de energia no Quénia e deve implementar estruturas de gestão de contratos para a aquisição e supervisão de PPAs.

Em consonância com o imperativo constitucional de transparência no setor público, os relatórios anuais devem incluir os nomes e proprietários beneficiários de todos os PPIs com os quais tenha acordos contratuais.

O grupo de trabalho sugeriu ainda previsões de procura e produção de um e cinco anos e modelos associados.

O que pensa sobre isto? Como são os custos da eletricidade no seu país? Dá-nos a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.