Após visitar três países da África Oriental, Raab concluiu que :”Esta viagem foi uma oportunidade inestimável para fortalecer parcerias importantes na África Oriental, impulsionando o comércio, a segurança e nossa capacidade de enfrentar os desafios globais, incluindo Covid-19 e as mudanças climáticas”, lê-se num comunicado a que teve acesso Mercados Africanos.

“Estamos empenhados em trazer o melhor da experiência britânica para a região, dissipando tensões, fazendo negócios com integridade e forjando parcerias sólidas em saúde, clima e outros desafios globais”, acrescentou o Ministro dos Negócios Estrangeiros do Reino Unido que também inclui na sua pasta a Comunidade Britânica e o Desenvolvimento Internacional.

Nesta viagem Dominic Raab reuniu-se com líderes políticos, ONGs e sociedade civil no Quênia, Sudão e Etiópia num dialogo que visa como enfrentar desafios comuns, incluindo COVID-19 , segurança e mudanças climáticas.

No Quênia na quarta-feira (20 de janeiro), Dominic Raab encontrou-se com o Presidente Uhuru Kenyatta para discutirem novas oportunidades para impulsionar a parceria comercial Reino Unido-Quénia – no valor de 1,4 mil milhões de libras esterlinas ano – após a assinatura de um dos primeiros acordos comerciais pós-Brexit do Reino Unido em África em Dezembro de 2020 tendo anunciado um nove envelope de 48 milhões de libras esterlinas para novas iniciativas climáticas no país , à medida que se avança COP26 em Glasgow programada para Novembro de 2020.

Por seu lado a imprensa queniana avançou uma contribuição de 57 milhões de libras esterlinas ao programa de habitação social.

No Sudão, o ministro Britânico, encontrou-se com o primeiro-ministro Abdalla Hamdok para expressar o compromisso do Reino Unido com a transição democrática do Sudão e confirmar a contribuição de 40 milhões de libras esterlinas ao Programa de Apoio à Família do Sudão , assim como a disponibilidade de um empréstimo provisório de 330 milhões de libras esterlinas para liquidar dívidas ao Banco Africano de Desenvolvimento, com a condição do país continuar as reformas pedidas pelo FMI.

Em Gondar, na Etiópia, o ministro confirmou um montante de11,4 milhões de libras esterlinas em apoio humanitário e um pacote de 94 milhões para apoiar a resposta da Etiópia às ameaças triplas do COVID-19, mudanças climáticas e gafanhotos, que estão a ter um impacto devastador no país.

Na capital etíope, Addis Abeba, encontrou-se com o Presidente Sahle-Work Zewde e com o Primeira-Ministra Abiy Ahmed Ali sobre o acesso humanitário e uma solução para a crise de Tigray e assinou um acordo de parceria climática com o vice-primeiro-ministro definir a colaboração entre o Reino Unido e a Etiópia antes da reunião mundial sobre o clima (COP26) programada para Novembro de2020 em Glasgow , capital da Escócia.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.