Ruanda recicla plástico em pedras de calçada.

 Uma fábrica no Ruanda, converterá resíduos plásticos em pedras de calçada.

Este novo projeto visa converter plásticos de uso único em pedras de calçada segundo noticiou a imprensa local e africana.

Os resíduos serão transformados numa fábrica com o apoio da Federação do Setor Privado (PSF), com um investimento de 3 milhões de dólares.

A parceria firmada em junho de 2021 entre a Autoridade de Gestão Ambiental de Ruanda (REMA) e a Federação do Setor Privado (PSF) começou a dar frutos.

As “pedras” de calçada vão ser feitas a partir de garrafas de polietileno, canudos plásticos, colheres e facas, sacos plásticos e material de embalagens de plástico.

“Planeamos reciclar plásticos em blocos de pavimento, produzindo 500 metros quadrados por dia. O principal objetivo é preservar o meio ambiente, fornecer moradias acessíveis e resistentes às intempéries para a comunidade e criar empregos sustentáveis ​​e verdes por meio da reciclagem de plástico”

Explica o investidor Prosper Muhirwa.

O projeto de reciclagem que está a ser desenvolvido na cidade de Mageragere também ajudará a reduzir a poluição por resíduos plásticos, causa da destruição dos ecossistemas.

O projeto de cinco anos, visa eliminar o plástico descartável da paisagem ruandesa.

Em 2019, o Ruanda promulgou uma lei que proíbe a fabricação, importação, uso e venda de sacolas plásticas e itens plásticos de uso único.

O período de carência de dois anos concedido aos fabricantes de plástico de uso único para interromper todos os abastecimentos ou vendas terminou em setembro de 2021.

 

O que achas deste artigo? O Ruanda está sempre “um passo” à frente dos outros? Queremos a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”

 

Ver Também:

Namíbia: Empresário desenvolveu tijolos a partir de plástico reciclado

Engenheira africana transforma plástico em matérias de construção sustentáveis

Nigéria: Produzir energia a partir de resíduos plásticos

close
pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.