Ruanda/start-ups: Programa de “Inovação Cidades Inteligentes”.

Com a duração de seis meses, o Programa foi lançado pelo Ministério Ruandês das TIC e Inovação e pela Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ).

O Programa de Inovação de Cidades Inteligentes – que utiliza uma iniciativa-piloto do Ruanda para a urbanização verde (Green City Kigali) (Kigali Cidade verde) – foi concebido para apoiar as start-ups africanas a criar produtos inovadores que possam impulsionar o potencial de urbanização, assegurando que as cidades inteligentes alcancem um crescimento económico inclusivo e sustentável.

Ao impulsionar inovações para cidades inteligentes, o programa contribui concretamente para a transformação urbana de África, em conformidade com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

Para além de receberem seis meses de apoio, incluindo treino virtual e físico, e conselhos de peritos experientes, também terão acesso aos parceiros empresariais e públicos do programa, bem como aos investidores, permitindo um extenso trabalho em rede para encontrar investidores.

Após mais de 300 candidaturas terem sido recebidas para o programa, 31 start-ups foram selecionadas para participar em três segmentos que abordam tópicos comuns das cidades inteligentes – cleantech e smart housing, mobilidade inteligente, e fintech.

Estas 31 as empresas africanas de tecnologia que foram selecionadas para participar no Programa de Inovação Smart Cities (Cidades Inteligentes), serão apoiadas para aumentar os seus produtos e serviços para impulsionar a transformação urbana continental.

O Quénia (Cladfy, Digiduka), o Gana (Cofundie, Naa Sika), e o Uganda (Payclide, Flow) têm cada um duas startups na pista de fintech para acessibilidade económica, que também inclui a Angle Dimension do Malawi, a Insure Pay da Zâmbia, e a Mopay do Ruanda.

Na área da mobilidade inteligente, seis das start-ups são quenianas: Kiri EV, Mazi Mobility, Instadriver, BasiGo, Smatbeba, e-safiri, e Expendo. O resto do grupo é constituído pelas empresas ruandesas Digital Blind Walking Stick, Gura Universal Link e STES Group, mais a tunisina Optimalogistic, Egypt’s Transport for Cairo, Ivory Coast’s EWarren Financial Services, Zimbabwe’s Tuverl, e Uganda’s KaCyber Security Tech.

De forma mais global as start-ups selecionadas incluem três da Nigéria, nomeadamente Scrapays, Koolboks e Gas360, bem como Urbany Africa do Ruanda, Dove Air da África do Sul, EcoPlastile do Uganda, e Messibat da Costa do Marfim.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite aqui o seu nome


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.