Esta semana a Comunidade Económica dos Estados da África Central aprovou orçamento avaliado em 74 milhões de dólares para o presente exercício económico.

E o Presidente da República de Botswana e Presidente do Órgão de Cooperação nas Áreas de Política, Defesa e Segurança da SADC, Mokgweetsi Eric Keabetswe Masis convocou cimeira extraordinária para inteirar-se sobre a situação do terrorismo em Cabo Delgado província de Moçambique e sobre os conflitos na República Democrática do Congo.

A agenda diplomática da região da África Austral, SADC e dos Grandes Lagos registou um movimento intenso ao longo da última semana.

O Presidente de Angola João Lourenço assumiu a Presidência da Conferência Internacional dos Grandes Lagos, e na última sexta feira o Chefe de Estado da República do Congo, Denis Sassou- Nguessou, que acaba de cessar o seu mandato na presidência da Conferência Internacional dos Grandes Lagos assumiu a presidência rotativa da Comunidade Económica dos Estados da África Central (CEEAC).

Durante a 18.ª Cimeira dos chefes de Estado e de Governo dos países que integram a Comunidade Económica dos Estados da África Central foi aprovado um orçamento presente mandato avaliado em 74 milhões de dólares. Foi ainda recomendada uma auditoria, bem como a implementação das melhores práticas de gestão orçamental.

Ainda esta sexta feira, Gaborone a capital da República de Botswana acolheu a Cimeira Extraordinária da Troika do Órgão da SADC e dos países que contribuem com tropas para Brigada de Intervenção na República Democrática do Congo e em Moçambique.

Durante a Cimeira convocada pelo Presidente da República de Botswana e Presidente do Órgão de Cooperação nas Áreas de Política, Defesa e Segurança da SADC, Mokgweetsi Eric Keabetswe Masis os participantes inteiraram-se dos atos de terrorismo que vêem-se intensificando na região, em particular na Província de Cabo Delgado e na República Democrática do Congo. Os países presentes na referida cimeira manifestaram solidariedade contínua para com a República de Moçambique.

A Cimeira Extraordinária da Troika do Órgão da SADC orientou igualmente a conclusão da elaboração da proposta de medidas de resposta e apoio regional abrangente à República de Moçambique, aceitou a proposta das Nações Unidas de reajustar o atual contingente de tropas da Brigada de Intervenção (FIB) para criar espaço para a integração das Forças de Intervenção Rápida possibilitando assim a criação de duas Forças de Intervenção Rápida integradas por contingentes dos Países da SADC Contribuintes com Tropas.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite aqui o seu nome


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.