Safcoin, a nova criptomoeda sul-africana

A revolução digital está cada vez mais presente no continente e agora também se instalou a criptomoeda em África.

A Safcoin, a primeira moeda digital de “origem africana”, segundo o seu fundador, está na vanguarda da construção da tecnologia para simplificar e treinar os utilizadores africanos.

Segundo a Safcoin, África possui mais de 725 milhões de assinantes móveis, e com um rápido aumento no uso de “smartfones”, as pessoas têm nas ponta dos dedos as ferramentas necessárias para aceder ao ecossistema da criptomoeda.

Assim, o universo da criptomoeda dá as boas-vindas a uma nova moeda digital.

A criptomoeda de origem africana, Safcoin, será listada a partir da próxima semana (8 a 9 de setembro) no HotBit, uma das maiores bolsas do mundo, a primeira para um “token” criado na África do Sul.

Lançada em 2018 apenas para o público sul-africano, a primeira criptomoeda com sistema “Proof of Work” em África dá um passo importante, pois agora será oferecida no mercado global.

“Safcoin é realmente o orgulho de África. Tem sido incrível ver a nossa visão concretizar-se e continua a crescer cada vez mais”, diz Neil Ferreira, fundador e CEO da Safcoin.

O principal objetivo é fazer da Safcoin uma forma de pagamento aceite em todo o mundo, o que impulsionaria o comércio africano e facilitaria as transações internacionais e paralelamente acelerar a participação de África na economia global, criando valor e impulsionando a procura em escala local e global.

“A Criptomoeda envolve muito mais do que lucrar com ela”, acrescenta Ferreira. É por esta razão que o projeto pretendeu “desmistificar as moedas digitais colocando em prática o Safcoin acessível ao homem da rua” e, sobretudo, proporcionando-lhe todas as ferramentas e recursos necessários para que possa participar na revolução digital em andamento” sublinhou Neil Ferreira.

No momento, 10 milhões de moedas estão disponíveis, mas apenas 8,7 milhões estão em circulação.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite aqui o seu nome


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.