Desde o início do processo de revitalização para posterior alienação via mercado de ações, a margem financeira do banco cresceu de forma acentuada em 52% devido a vários aspetos, dentre eles o aumento de Capital feito pelo estado angolano na ordem dos 30 mil milhões AKZ (USD 45,3 Milhões)

Consórcio constituído pelo Standard Bank Angola, Standard Bank of South Africa Limited (“SBSA”) e a ASP Advogados vence corrida para mediar ações do BCI

Doze bancos concorreram a posição de intermediário financeiro responsável pela mediação das ações da primeira empresa pública a ser privatizada via Bolsa em Angola. Dentre eles o Banco VTB África, o Caixa Geral Angola e o Banco da China, estiveram figuraram na corrida pela mediação das ações do Banco de Comércio e Indústria.

O Instituto de Gestão de Ativos e Participações do Estado Angolano (IGAPE) ligado ao ministério da finanças é o órgão encarregue de conduzir o processo de privatizações em Angola em estreita colaboração com outros departamentos ligados ao sector.

Patrício Vilar presidente do IGAPE em entrevista concedida a imprensa local informou que o intermediário financeiro aprovado pode concorrer em consórcio, podendo assim dar acesso a investidores internacionais desde que previamente qualificados.

Acelerar o programa de privatizações que abrange cerca de 195 empresas públicas, é uma das três medidas transitórias traçadas pela equipa económica que assumiu o governo nas últimas eleições gerais.

Entretanto este ano a Economist Intelligence Unit (EIU) considerou que o “plano de privatizações de empresas públicas em Angola que prevê a venda de 195 ativos até 2022, será difícil de alcançar devido aos prejuízos destas empresas.”

De acordo com o programa de privatizações apresentado pelo executivo Angolano, pelo menos dezassete empresas públicas garantidamente abrirão capital social e as suas ações deverão ser listadas em Bolsa. Da lista constam Empresas como a transportadora aérea TAAG a Diamantífera

Endiama a Seguradora Ensa e a própria Bolsa de Valores e Derivativos de Angola (BODIVA)

Um programa que conta com o apoio do Banco Mundial, que tem desempenhado a função de garantir que sejam salvaguardados os interesses do Estado Angolano e dos investidores.

Os ativos a serem privatizados estão agregados em quatro grupos, nomeadamente empresas de referência nacional, empresas participadas e ativos da Sonangol, unidades industriais da Zona Económica Especial (ZEE) e outras empresas e respetivos ativos.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite aqui o seu nome


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.