No Senegal, está a arrancar o Projeto de Promoção da Gestão Integrada de Resíduos e Economia dos Resíduos Sólidos.

As obras serão lançadas a 6 de maio de 2021 no local do aterro Mbeubeuss, localizado próximo da capital senegalesa, Dacar, que tem por objetivo melhorar a gestão de resíduos sólidos para seis milhões de pessoas no Senegal.

Esta instalação perto de capital senegalesa, recebe os resíduos de cerca de 3 milhões de habitantes da capital senegalesa.

Esses resíduos representam 80% do lixo produzido no Senegal.

Macky Sall, o Presidente da República do Senegal, presidirá ao lançamento das obras.

O projeto levará à criação de sete centros de aterros técnicos, pontos de coleta padronizados e centros de triagem e transferência de resíduos sólidos.

O projeto contribuirá também para o encerramento ou reabilitação de alguns aterros no Senegal, com impacto direto no clima através da mitigação das emissões de CO2.

A Unidade de Coordenação e Gerenciamento de Resíduos Sólidos (UCG) implantará o projeto, tem a responsabilidade de configurar a infraestrutura de acordo com os mais altos padrões, gerir a limpeza, coleta e transporte de resíduos, bem como a mobilização social.

A UCG também lidera o desenvolvimento da estratégia nacional de gestão de resíduos e a formação dos municípios senegaleses.

O projeto custará cerca de 295 milhões de dólares e os fundos virão do Banco Mundial, da Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD), da Agência Espanhola de Cooperação para o Desenvolvimento Internacional (AECID) e do Banco Europeu de Investimento (BEI).

Além de reduzir a poluição, o Projeto de Promoção da Gestão e Economia Integrada de Resíduos Sólidos promoverá o desenvolvimento da economia circular no Senegal. Em 2019, o Senegal produziu mais de 4 milhões de toneladas de resíduos.

Pela redação

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite aqui o seu nome