Senegal acolhe o 9º Fórum Mundial da Água.

O Fórum Mundial da Água, que se realiza de 21 a 26 de Março de 2022 em Dakar, capital senegalesa, coorganizado pelo Conselho Mundial da Água e pelo Governo do Senegal é o primeiro realizado na África subsaariana.

O tema do fórum é “Segurança da Água para a Paz e o Desenvolvimento”, este fórum coincide também com o Dia Mundial da Água, celebrado nesta terça-feira, 22 de Março.

Segundo um estudo realizado pelo Instituto para a Água, o Meio Ambiente e a Saúde (INWEH, na sigla em inglês), da Universidade das Nações Unidas e publicado na abertura do Fórum, quase 500 milhões de pessoas em África vivem sem segurança da água e apenas 13 dos 54 países do continente têm um “nível moderado” de segurança dos recursos hídricos e dos sistemas sanitários.

Segundo o relatório, a definição de segurança da água das Nações Unidas é:

“A capacidade de uma população de garantir o acesso sustentável a quantidades adequadas de água com qualidade aceitável para sustentar a subsistência, o bem-estar humano e o desenvolvimento socioeconómico”.

“Para garantir a proteção contra a poluição da água e desastres relacionados com a água e para preservar os ecossistemas num clima de paz e estabilidade política”.

Nesse sentido e durante a cerimónia de abertura do Fórum, o Grande Prémio Mundial da Água Hassan II 2022 foi concedido à Organização para o Desenvolvimento do Rio Senegal, OMVS.

Criado em 2002, e concedido pela primeira vez durante o 3º Fórum Mundial da Água em Kyoto, Japão, em 2003, o Grande Prémio Mundial da Água Hassan II é uma iniciativa liderada conjuntamente pelo Reino de Marrocos e o Conselho Mundial da Água, em memória de Sua Majestade o Rei Hassan II por suas ações em favor da cooperação internacional e da preservação dos recursos hídricos.

Importa referir que, desde 1972, os Estados Membros da OMVS-Guiné, Mali, Mauritânia e Senegal realizam em conjunto um programa de desenvolvimento multissetorial baseado no controlo e exploração racional dos recursos hídricos da bacia do rio Senegal.

Assim, as barragens de Diama, Manantali, Félou, Gouina formam um sistema que contribui para a segurança alimentar através do desenvolvimento da agricultura irrigada e atividades conexas para produzir energia para as empresas nacionais de eletricidade, para promover o acesso à água potável para as populações e para restaurar em breve a navegação fluvial sustentável numa distância de 900 km.

A OMVS recebe esta grande distinção após a sua nomeação para o Prémio Nobel da Paz 2022, pois celebra o cinquentenário da sua criação a 11 de Março de 1972.

 

O que achas deste Fórum? E da questão da água em África? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

 

Ver Também:

Dia Mundial da Água, surgiu há 30 anos

Imagem: © 2022 DR
close

VAMOS MANTER-NOS EM CONTACTO!

Gostaríamos de lhe enviar as nossas últimas notícias e ofertas 😎

Não enviamos spam! Leia a nossa política de privacidade para mais informações.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.