Somália:  Conectividade, a banda larga instala-se e avança

Apesar das imagens de atentados, de falta de liderança e de um Estado extremamente frágil, na Somália, a economia segue o seu dia-a-dia e tal como no resto de África os somalianos e somalianas conectam-se cada vez mais à internet e o telemóvel tornou-se, sobretudo, num instrumento de inclusão social e de sobrevivência para milhares de famílias que recebem transferências da diáspora somaliana em todo o mundo.

Conectada a três sistemas submarinos de fibra ótica desde 2011, a Somália tem vindo a ter uma procura crescente por conectividade de alta velocidade desde 2020 e a Dalkom Somália comprometeu-se a responder a essa procura, fornecendo ao país novas capacidades.

O provedor de serviços de telecomunicações de banda larga Dalkom Somália garantiu um empréstimo de 12 milhões de euros do Banco Europeu de Investimento (EIB) para conectar o país a um novo sistema submarino de fibra ótica, o cabo 2Africa.

Parte do investimento também financiará a implantação do primeiro segmento de um novo cabo nacional de fibra ótica que interligará Mogadíscio, a capital, a outras partes do país.

Em maio de 2020, o Ministro dos Correios, Telecomunicações e Tecnologia da Somália, Abdi Ashur Hassan, considerou a integração do país no sistema 2Africa como uma “janela” para criar novas oportunidades económicas que ajudarão o país a desenvolver o seu ecossistema de telecomunicações e aproveitar as vantagens da economia digital.

Graças aos seus investimentos em infraestrutura de telecomunicações, a Dalkom já tinha conectado a Somália a vários sistemas submarinos de fibra ótica, nomeadamente o sistema submarino da África Oriental (EASSy), o cabo submarino Europa India Gateway (EIG) e o West African Submarine System (WACS).

Mas a procura por conectividade de banda larga continuou a crescer.

A pandemia global aumentou a pressão do consumidor sobre os provedores de serviços por mais capacidade de dados.

No seu Relatório Digital 2021, a Hootsuite e a We Are Social revelaramm que o número de assinantes da Internet aumentou de 1,63 milhões de utilizadores para 1,95 milhões entre janeiro de 2020 e janeiro de 2021.

Para o BEI, a conexão da Somália ao novo sistema submarino “melhorará drasticamente a infraestrutura digital da Somália, diversificando a conectividade internacional do país e permitindo a expansão das redes de banda larga em áreas anteriormente mal servidas… O projeto tem vários benefícios socioeconómicos derivados da transformação digital da Somália, recuperação pós-Covid-19 e uma maior resiliência económica intersectorial”.

Embora pareça incrível, tendo em conta a situação na Somália, o preço de 1GB móvel é o segundo mais barato de África (0,60 do dólar) e o 22° a nível mundial, segundo a britânica cable.co.uk num estudo recente, intitulado: «Worldwide mobile data pricing 2021 : The cost of 1GB of mobile data in 230 countries» a que teve acesso Mercados africanos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite aqui o seu nome


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.