Start-up do Benim constrói computadores a partir de Jerricans.

Chama-se BloLab é uma start-up do Benim que apostou numa ideia verdadeiramente inovadora: transformar jerricans de plástico em… computadores, utilizando componentes reciclados e distribuindo-os ao público a preços baixos.

Arthur Dadjo é estudante em Cotonou, Benim e, ao longo do último ano, ele próprio tem utilizado um computador que construiu, feito a partir de um jerrican de plástico, materiais reciclados e peças de um computador antigo avariado para construir o que se tornaria a placa-mãe e o disco rígido do computador.

Pode-se comprar um computador de escritório completo entre 300 e 350.000 em francos CFA da África Ocidental, a moeda local, mas com os componentes desta start-up, o computador fica entre 100 a 150.000 francos CFA.

A start-up regularmente organiza workshops para ensinar as pessoas a construir os seus próprios computadores gratuitamente.

O segundo objetivo é estimular a criatividade nas crianças. Quando elas aprendem a fazer esses ‘Jerry’, também aprendem a resolver os problemas que são confrontados no seu meio ambiente, usando o material ou os meios que têm à sua disposição.

Os especialistas acreditam que o computador é cada vez mais uma ferramenta de trabalho indispensável e que iniciativas como a do BloLab devem ser incentivadas.

Ali Shadai, é da Open Nsi, organização com foco na transformação digital de empresas.

“Um computador é uma porta para um mundo de oportunidades, mas torná-lo acessível ao maior número de pessoas é benéfico para essas pessoas e para a sociedade em geral”, disse ele. ‘O esforço do BloLab é positivo’.

A formação para aprender a construir um ‘Jerry’ é gratuita, mas os participantes devem encontrar os componentes para construir os seus próprios computadores.

O BloLab está em operação há 4 anos e os seus fundadores dizem que centenas de pessoas já aproveitaram a formação e montaram os seus próprios computadores.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite aqui o seu nome


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.