Start-up Flutterwave arrecada 250M dólares.

Menos de um ano após ter arrecadado 170 milhões de dólares, a Flutterwave acaba de fechar um novo financiamento da Série D, o que a torna a start-up africana mais valorizada do continente.

 

A Flutterwave

A nigeriana Flutterwave, especializada em processamento de pagamentos, anunciou que tem agora, os recursos para executar sua expansão africana.

A fintech, cofundada em 2016 pelos nigerianos Olugbenga Agboola e Iyinoluwa Aboyeji, planeia usar esse novo financiamento de cerca de 250 milhões de dólares para implementar o seu plano de desenvolvimento.

Consiste em acelerar a conquista de novos clientes nos seus mercados na África Subsariana e no Norte de África, continuando o crescimento através de fusões, aquisições e parcerias, após as concluídas com o PayPal e os operadores de telecomunicações MTN e Airtel Africa.

 

Novos produtos

A Flutterwave também planeia desenvolver novos produtos inovadores após a série de serviços lançados em 2021, como o Flutterwave Market, que permite que os comerciantes vendam os seus produtos online, ou o Send, um serviço de transferência de dinheiro que permite enviar o dinheiro para destinatários em África.

“Estamos muito satisfeitos que os investidores acreditem em nós e na nossa história e que invistam os seus recursos nessa direção. Este último financiamento demonstra que alguns dos principais investidores mundiais acreditam tanto no nosso modelo de negócio, como na nossa equipa e no mercado tecnológico africano.”.

Comentou Olugbenga Agboola, após esta captação de recursos.

 

Conclusão

Durante um período de cinco anos, de 2016 a 2020, a Flutterwave afirma ter processado mais de 200 milhões de transações no valor de mais de 16 mil milhões de dólares em 34 países africanos.

A Fintech também especificou que triplicou o número dos seus clientes para 900 mil empresas em todo o mundo. De acordo com o provedor de soluções de pagamento, a sua avaliação mais que triplicou desde sua última rodada de financiamento em março de 2021 e está agora em três mil milhões de dólares.

 

O que achas das fintech africanas? Precisamos de mais empresas destas para impulsionar a economia africana? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”

close
pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.