Start-up que posiciona programadores africanos levanta 200 milhões dólares.

Andela, uma start-up americana que recruta, treina e coloca programadores/engenheiros de programas (software) africanos em empresas internacionais de tecnologia, conseguiu 200 milhões de dólares para expandir a sua oferta de colocação de engenheiros de tecnologia, anunciou nesta quinta-feira, 30 setembro 2021, a Comissão de Promoção de Investimentos da Nigéria em comunicado lido por Mercados Africanos.

Andela realizou a sua maior campanha de arrecadação de fundos desde que foi criada em Lagos, Nigéria, em 2014 e anunciou novos projetos no continente.

A operação, liderada pela holding japonesa SoftBank, avaliou a empresa em 1,5 mil milhões de dólares e transformou-a num ícone comprometido com África, tendo construído uma rede de engenheiros de mais de 80 países.

Antes do negócio, a start-up liderada e cofundada por Jeremy Johnson tinha conseguido 100 milhões de dólares em janeiro de 2019 de um consórcio de fundos de investimento, elevando o financiamento da empresa para 180 milhões. A recente arrecadação de fundos permite chegar a um total de 380 milhões.

“Andela vai investir no desenvolvimento de produtos para simplificar o recrutamento global e tornar a vida mais fácil para os engenheiros. Além disso, a empresa continuará a expandir a sua oferta de engenharia além do desenvolvimento de software (programa) para incluir novos setores, como design e dados”, disse a empresa.

Nos seus princípios, Andela comprometeu-se a treinar programadores juniores em várias cidades africanas e, em seguida, colocá-los em start-ups nos Estados Unidos.

A estratégia foi revista em 2019, após a demissão de quase 400 engenheiros juniores de codificação no Quénia, Nigéria e Uganda.

Apesar desse episódio, a start-up afirma ter colocado “milhares de engenheiros em empresas de tecnologia de ponta” e planeia recrutar pessoas mais experientes e colocá-las em mais de 100 países até ao final de 2021.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite aqui o seu nome


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.