Pela primeira vez, o Conselho Federal (governo suíço) adotou, na quarta-feira, 13 de janeiro de 2021, uma clara estratégia de política externa para a África Subsaariana.

Esta é a segunda estratégia geográfica deste tipo, adotada com base na estratégia de política externa 2020-2023.

A primeira, adotada em 14 de outubro 2020, diz respeito a países da região do Oriente Médio e Norte da África (MENA). Por meio desses textos, o Conselho Federal quer fortalecer a coerência de sua política externa e orientar a sua ação para o futuro.

A nova estratégia para África reconhece a grande diversidade que caracteriza o continente, bem como os desafios e oportunidades que daí advêm e define os objetivos e medidas que a Suíça pretende implementar durante o período de 2021 a 2024.

Paz, segurança e direitos humanos, bem como migração, prosperidade, sustentabilidade e digitalização estão no centro de a estratégia, que visa desenvolver a tradição de parceria que existe com os Estados da África Subsaariana.

Dada a grande diversidade dos países envolvidos, a estratégia para a África Subsaariana estabelece prioridades diferentes para cada região.

A Suíça concentra-se em três regiões: no Sahel, no Grande Corno da África e nos Grandes Lagos, mas também nos chamados “Leões africanos”, ou seja, países economicamente poderosos e organizações regionais.

Assim, leva em consideração a crescente importância das organizações multilaterais no continente africano.

O Conselho Federal define objetivos para cada uma dessas regiões, bem como medidas para implementá-los.

No que diz respeito à migração, a implementação das quatro prioridades da estratégia deverá permitir reduzir a pressão migratória.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite aqui o seu nome


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.