Terminou Fórum Brasil-África com novas parcerias.

O Fórum Brasil-África chegou ao fim com compromissos reforçados e novas parcerias para estimular as relações entre o Brasil e África.

Tal como Mercados Africanos tinha noticiado, o evento em forma digital de dois dias, (23-24 novembro 2021) alcançou uma audiência de aproximadamente dois mil participantes durante a transmissão ao vivo.

Promovido pelo Instituto Brasil-África (IBRAF) e organizado com o grupo Southbridge, o Fórum Brasil-África 2021 reuniu virtualmente 80 palestrantes de alto nível para discutir o tema principal “Recursos Naturais: proteção ambiental e desenvolvimento sustentável”

Na cerimônia de abertura o antigo presidente de Gana John Kufuor, sublinhou a necessidade de se alcançar um mundo mais unido e sustentável.

“Nós estamos em uma era onde nenhuma nação, ninguém, nenhum continente se pode colocar em isolamento ou ser uma ilha. Esta é uma era de interdependência” disse John A. Kufuor.

O evento incidiu sobre a terra, florestas, mineração, governança, agricultura, sistemas alimentares climaticamente inteligentes, energias renováveis, proteção ambiental e economias emergentes.

Entre os oradores estavam o antigo primeiro-ministro do Benim, fundador e sócio administrador do grupo Southbridge Lionel Zinsou; o antigo vice-presidente do Banco Mundial Otaviano Canuto; o vice-presidente sénior para a África Oriental no grupo Marroquino OCP Fayçal Benameur e Maria Helena Semedo, diretora-geral adjunta da FAO.

Benedict Oramah, presidente do Afreximbank, que recebeu o Prémio da Personalidade do Ano para as Relações Brasil-África, sublinhou que: “Nós estamos felizes com a liderança que vemos no IBRAF e continuamos a nossa parceria com o Brasil dada a nossa cooperação histórica e duradoura. Estou muito feliz e agradecido de receber este prémio”.

O Fundador do grupo Southbridge e enviado Especial pela União Africana, Donald Kaberuka realçou os compromissos da África em direção ao desenvolvimento sustentável, a revisão de políticas continentais nesse sentido e apontou as muitas oportunidades existentes no continente africano.

Comprometido em abrir novas oportunidades, o Instituto Brasil-África e o Banco de Desenvolvimento da África Austral (DBSA), representado por seu CEO Patrick Dlamini, anunciaram a assinatura de um Memorando de Entendimento entre ambas organizações, focado em usar experiências brasileiras na capacitação de mulheres e jovens africanos em setores estratégicos, tais como agricultura, produção de alimentos, indústria e energia renováveis.

De realçar que o ex-presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, fez um discurso sobre a importância de o Brasil estar ligado ao continente africano.

O que pensas sobre isto? Esta aproximação do Brasil a África é benéfica para o continente africano? Dá-nos a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo dá um “like (gosto)”.

Ver Também: Fórum (virtual) Brasil-África 2021 terá lugar a 23/24 novembro

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.