Os cinco Estados da UMOA que emitiram títulos sociais COVID-19 no mercado regional conseguiram entre 27 de outubro e 10 de novembro de 2020, um montante total de 683.63 mil milhões de FCFA.

No entanto o valor total arrecadado nesta fase baixou em relação à primeira e segunda fases nas quais tinham conseguido 1.200 e 831 mil milhões de FCFA respetivamente.

A Guiné-Bissau ─ juntamente com o Togo e o Burquina Faso ─ , não participou nesta terceira emissão títulos de um mês. Mercados Africanos está a apurar a razão pela qual a Guiné-Bissau, único PALOP membro da UMOA, decidiu não participar nesta oportunidade de se autofinanciar

Apesar da situação vigente no país, maior parte, 310 mil milhões, vai para a Costa do Marfim. Seguem-se depois o Benim, Níger e Senegal, que arrecadaram 133, 110 e 103,13 mil milhões de FCFA respetivamente. O Mali conseguiu apenas 27,5 bilhões de FCFA.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite aqui o seu nome


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.