Os primeiros títulos de estímulo serão emitidos amanhã, 19 de fevereiro de 2021, no mercado regional UMOA (União Monetária Oeste Africana) pelo tesouro público do Togo.

Com esta operação, o país pretende captar 20 mil milhões de FCFA com uma taxa de juros de 6,1% e prazo inicial de 5 anos.

Criados pelo BCEAO ( Banco central dos Estados da Africa de Ocidental) e pela agência UMOA-Titres (títulos) para permitir que os estados da região financiem os seus planos de recuperação económica após a pandemia Covid-19, esses novos títulos serão emitidos em leilão aberto, mantidos em conta corrente nos livros do BCEAO e beneficiam de vantagens específicas para investidores e os estados emissores.

A iniciativa justificou-se pelo volume considerado “excecional” das necessidades de financiamento dos Estados para o ano de 2021, o maior a ser mobilizado no mesmo ano, desde a criação do mercado de dívida regional.

Recorde-se que o Togo já foi duas vezes ao mercado regional desde o início do ano, o que lhe permitiu obter 110,5 mil milhões de francos CFA e planeou obter 585 mil milhões de francos CFA no mercado regional em 2021.

Tal como Mercados Africanos tinha noticiado na segunda feira, dia 16 de fevereiro 2021, os estados da zona UMOA poderão emitir 3,768 mil milhões de Francos CFA (cerca de 7 mil milhões de dólares ) em “títulos de estímulo” no mercado regional em 2021, de acordo com um anúncio feito pela agência UMOA-Titres e lido por Mercados Africanos.

Estes títulos chamados de “estimulo” tem como objetivo permitir que os Estados Membros, entre eles a Guiné-Bissau,  financiem os seus planos, massivos, de recuperação económica após a pandemia.

Estes títulos são “elegíveis para refinanciamento com o BCEAO mas também através de uma janela especial conhecida como  “relance” onde os investidores podem mobilizar liquidez à taxa mínima de licitação por um período de 6 meses renováveis ​ ”, indica o comunicado da agência.

Flickr ©



DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite aqui o seu nome