A seguradora pan-africana ARC (African Risk Capacity), uma agência da União Africana (UA), lançou um novo mecanismo de seguro paramétrico para os países africanos com o objetivo de mitigar os danos causados ​​por ciclones tropicais e proporcionar “um financiamento previsível e rápido” para a resposta a essas emergências, explicou, em comunicado, a organização.

As apólices dos seguros paramétricos são desenhadas tendo em conta as oscilações climáticas, não sendo necessário ocorrerem danos materiais para poderem ser acionados.

Para a UA, o novo seguro é um passo importante na construção de resistência às catástrofes relacionadas com as alterações climáticas no continente africano e constitui um modelo capaz de estimar corretamente o risco e as perdas económicas resultantes dos ciclones tropicais, adequado para países como Moçambique, Madagáscar, Comores, Maurícias, Seychelles e Tanzânia.

Segundo a União Africana, os efeitos devastadores dos ciclones Idai e Kenneth, em 2019, em Moçambique, “levaram a um interesse renovado por parte dos países na cobertura de seguros paramétricos de ciclones tropicais”.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.