Os países da União Europeia não chegaram ontem (21/12) a acordo sobre medidas relativas à reabertura das fronteiras com o Reino Unido.

Nas últimas 48 horas, países como Portugal, Bélgica, Itália, Alemanha, França, Holanda ou Áustria decidiram proibir voos e ligações ferroviárias com o Reino Unido, enquanto a Irlanda impôs restrições e a Grécia exigiu uma quarentena de sete dias a todas as pessoas provenientes daquele país.

Espanha anunciou hoje ter decidido, de forma coordenada com Portugal, proibir, a partir de hoje (22/12), a entrada de cidadãos do Reino Unido, a menos que sejam nacionais ou residentes legais nos dois países.

O encerramento da fronteira com o Reino Unido, que no caso de França inclui a proibição da passagem de camiões de mercadorias por ‘ferry’, tem causado perturbações significativas tanto nas estradas e portos como nos aeroportos britânicos, com cidadãos que, há várias horas, não conseguem embarcar para os seus destinos continentais.

Pior ainda esta situação acontece a 9 dias antes de terminar o prazo para chegar a um acordo sobre as relações entre a UE e o Reino Unido após o ‘Brexit’ e numa altura em que as equipas de Bruxelas e de Londres continuam a tentar chegar a um acordo de última hora.

Por outro lado, vários Estados-membros, como os Países Baixos, a Bélgica e a Itália, anunciaram ter detetado infeções da nova estirpe nos seus territórios, e o Reino Unido indicou que a mutação também foi identificada em Gibraltar.

As autoridades britânicas alertaram, no sábado, a Organização Mundial da Saúde sobre a descoberta de uma nova variante do SARS-CoV-2, que é mais facilmente transmissível, embora tenham dito não haver ainda provas de que seja mais letal ou que possa ter impacto na eficácia das vacinas desenvolvidas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite aqui o seu nome


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.