VP do Banco Mundial visitou Cabo Verde.

A missão do Vice-Presidente do Banco Mundial para a África Ocidental e Central, Ousmane Diagana, a Cabo Verde “representa uma grande oportunidade para o estreitar dos laços de cooperação” com a Instituição.

Esta afirmação foi feita por Olavo Correia, Vice-Primeiro-Ministro e Ministro das Finanças e do Fomento Empresarial, segundo uma nota do Governo de Cabo Verde, lida por Mercados Africanos.

Olavo Correia disse, ainda, durante a audiência que teve com o alto representante do Banco Mundial, que ao longo do seu mandato, tem referenciado Cabo Verde como país de exemplo no que tange às melhores práticas de execução da carteira de projetos do Banco Mundial, sobretudo na implementação de políticas na África.

Para Olavo Correia, o Banco Mundial tem sido um parceiro muito importante para Cabo Verde, particularmente nos momentos mais desafiantes para o país.

A missão do Vice-Presidente do Banco Mundial para a África Ocidental e Central representa ainda um grande desafio, considerando que acontece às vésperas do Spring Meetings (reuniões da primavera) do FMI e do BM, que terão lugar de 18 a 24 de Abril, em Washington.

Nos encontros foram abordadas a possibilidade de se avançar com um programa relacionado às alterações climáticas. “Trata-se de uma oportunidade que temos de partilhar a nossa experiência da implementação e execução dos projetos desse organismo em Cabo Verde.

Por outro lado, uma oportunidade de abordar os desafios do país, no contexto atual, que contamos ainda mais engajamento do Banco Mundial”.

Essa boa relação tem permitido ao país aumentar o financiamento do Banco em Cabo Verde.

“Neste momento, é muito importante que possamos continuar com o suporte dos nossos parceiros para garantir a proteção social e evitar o agravamento do quadro da pobreza”, sublinhou o Vice-Primeiro-Ministro.

Por seu turno, Ousmane Diagana demostrou o engajamento do Banco Mundial na execução da agenda de reforma do país para dinamizar o setor privado e aumentar a diversificação da economia, com foco na eliminação da pobreza.

Entre outros aspetos, Ousmane Diagana queria inteirar-se do plano nacional de vacinação contra a covid-19, sendo que Cabo Verde é considerado um campeão em África nesta matéria e na implementação de medidas de combate à pandemia.

O VP do Banco Mundial que é originário da Mauritânia, pretendeu igualmente reafirmar o compromisso de apoio na recuperação e relançamento da economia do país no período pós-pandemia, com enfoque nos sectores aceleradores da atividade económica como o sector do turismo, da economia azul e da economia digital e estabelecer contatos com representantes do sector privado.

A missão de três dias, do VP do Banco Mundial, terminou nesta sexta-feira, 25 de Marco de 2022.

 

O que achas do apoio e elogios do Banco Mundial? Cabo Verde está-se a distanciar dos outros países dos PALOP? Queremos saber a tua opinião, não hesites em comentar e se gostaste do artigo partilha e dá um “like/gosto”.

Imagem: © World Bank Group
close

VAMOS MANTER-NOS EM CONTACTO!

Gostaríamos de lhe enviar as nossas últimas notícias e ofertas 😎

Não enviamos spam! Leia a nossa política de privacidade para mais informações.

pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome aqui


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.